2014 foi o que foi, e já foi!

Piracanga (94).JPG
Tenho visto muita gente reclamar do ano de 2014. Não lembro de tantas reclamações gerais em outros anos. Confesso que eu já passei por anos piores, mas que nada é tão ruim assim se tivermos saúde e amor.

Este ano e assim como todos os outros, foi como foi, exatamente do jeito que tinha que ter sido. Se pudermos desfrutar daquilo que nos é dado, ótimo, se não pudermos, não crescemos. Acabamos achando que nós é que controlamos tudo e nos sentimos totalmente incapazes, impotentes e separados do todo, de Deus.

Quando vivemos algo difícil e com o tempo conseguimos absorver as lições da vida, crescemos e nos tornamos confiantes de que o que vier para nós será sempre o melhor, será sempre o certo, apesar da falta de compreensão total.

Desde muito pequenos nós acabamos exigindo da vida mais do que ela pode nos dar. Queríamos pais mais amorosos, mais atenciosos, e assim começa. Aprendemos a exigir da vida mais do que ela pode nos dar. Não aprendemos a aceitar o amor que nos é dado, nem se for muito, muito menos se for pouco, ou insuficiente. Exigimos que as pessoas mudem, que o mundo mude, mas não proporcionamos uma mudança interna.

Um exercício para este novo ano que inicia é aprender a aceitar aquilo que vem para você. É apreciar aquilo que vem para você, e aprender. É aprender a fazer do limão uma limonada, se acontecer algo amargo. Meu desejo é que você lembre que o que passou, passou, e deixe as mágoas e os momentos ruins para trás. Meu desejo é que você r

eceba este novo ano com os braços e o coração aberto. É isso que farei! E quero ver se você vai permanecer no centro do fogo junto comigo, sem recuar*!

* Quem fez já fez o curso de Formação em Yoga, sabe do que eu estou falando! ; )


Destaque