Tempo para praticar

12/08/2012

Acabo de fazer uma prática de Yoga de 20 minutos. Mesmo em tão pouco tempo é possível entrar num estado de harmonia, talvez isso seja reflexo de anos de prática, talvez seja realmente possível aprender a deslizar para o estado de Yoga rapidamente.


Há exatos três meses e uma semana, dei a luz ao menino Ravi. Num parto normal bem difícil, mas com um final feliz. Ravi nasceu super bem e eu consegui não ter um corte na minha barriga. A recuperação de um parto seja ela normal ou cesariana não é fácil. Levamos 40 semanas para fazer o neném crescer dentro da barriga, que aumenta de tamanho incrivelmente, e de repente, após algumas horas de uma dor inenarrável (somente quem passou por ela pode saber do que estou falando), nasce uma criança, perfeita que já está pronta para mamar. Depois da criança vem a placenta, que sai como um segundo parto e leva com ela a produção de muitos hormônios que nos fazia tão felizes e calmas durante a gestação. Enfim, para mim o parto foi um trauma, não por conta da dor, mas sim por conta dessa quebra, desse corte hormonal.


Venho me recuperando aos poucos, mas nem de longe sou a pessoa que era antes de ser mãe. Bem, eu sei que nunca mais serei a mesma, afinal a gestação traz outra dimensão para nossas vidas. 
Após o parto tive vários pequenos problemas de saúde, infecção urinária, candidíase, dores nos seios, nas costas, labirintite, dores de cabeça. Todos esses pequenos problemas surgiram também pela falta de tempo comigo mesma. O sono interrompido nas madrugadas e o cansaço, esse inicio da vida de um bebê e avassalador para a mãe.


Mesmo com tudo isso tenho conseguido pelo menos uma vez por semana parar e praticar por pelo menos vinte minutos. E como faz diferença. Ao praticar surgem todos os tipos de pensamentos na minha cabeça. Primeiramente aparece uma lista de coisas que eu poderia estar fazendo ao invés de estar praticando. Surgem também idéias e reflexões sobre Yoga. Mas acredito que a lista de afazeres é o meu maior obstáculo. Quando me proponho a praticar me seguro para não sair do tapete até terminar uma “seriezinha” completa. Logo quando termino, outro pensamento me acomete: Porque muitas vezes deixamos de praticar para cumprir deveres externos? Porque deixamos de nos cuidar para cuidar dos outros, da casa, das tarefas cotidianas?


Bem, claro que não posso deixar as necessidades do meu neném em segundo lugar. Agora ele tem a prioridade de tempo na minha vida e o meu tempo se tornou ainda mais raro e preciso. Por isso, vou me esforçar para conseguir deixar tudo o mais para depois e ter os meus poucos e preciosos minutos de pratica de Yoga como prioridade. Mas agora, o Ravi acordou, não dá tempo de escrever mais e nem de reler este texto. Vou publicar assim mesmo, assim que terminar de dar de mamá. 

 

Fotógrafo: Huan Gomes

 

Please reload

Destaque

Os Yamas da Vida

29/08/2014

1/5
Please reload

Recentes